VLT da Baixada Santista (RMBS)

VLT da Baixada Santista (RMBS)

Consolidação do Projeto Funcional do Sistema Integrado Metropolitano – SIM da Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) e Elaboração do Projeto Básico do trecho Barreiros – Porto do VLT

O DESAFIO

A Região Metropolitana da Baixada Santista, formada por nove municípios do litoral paulista, é a terceira região mais populosa do Estado de São Paulo, e abrigava aproximadamente 1,7 milhão de residentes em 2007 . De grande importância nacional, a região engloba um forte polo siderúrgico e o maior e mais importante porto da América do Sul, o Porto de Santos, cujas atividades impulsionaram também o desenvolvimento do setor de serviços; além disso, sua consolidada vocação turística, fruto de sua proximidade ao planalto e ótima infraestrutura rodoviária de acesso, faz com que a população da RMBS tenda a dobrar na alta temporada.

Como resultado desta dinâmica econômica, a RMBS vem experimentando um crescimento populacional superior ao verificado no Brasil e no Estado de São Paulo desde os anos 70, com importantes fluxos de pessoas e mercadorias entre os municípios que a compõem, o que exige especial atenção aos sistemas de transporte da região, especialmente para os serviços de transporte público.

Neste contexto, a concepção funcional da rede do Sistema Integrado Metropolitano – SIM, proposição abrangente de racionalização do transporte na RMBS, consistiu basicamente na definição de um eixo principal para a implantação de uma nova tecnologia de transporte, a do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), cuja linha prioritária previa a ligação entre a região de Barreiros, na parte insular de São Vicente, até a região do Porto, no município de Santos, seguindo em via exclusiva compatível com o traçado da antiga ferrovia Samaritá – Porto, que se encontrava desativada.

NOSSA MISSÃO

As atividades contempladas na primeira etapa de implantação do SIM: Barreiros – Porto, desenvolvidas pela SYSTRA Vetec, envolveram:

1. Consolidação do Projeto Funcional

  • Consolidação da diretriz de traçado do VLT;
  • Dimensionamento dos terminais e estações de transferência;
  • Consolidação dos projetos de pátios e oficinas;
  • Consolidação dos projetos da ciclovia e bicicletário;
  • Estudos de demanda e simulação da rede de transporte;
  • Reorganização da rede de transporte coletivo;
  • Estudo de integrações intermodais e acessibilidade;
  • Proposição de melhorias para o sistema viário na área de influência do projeto.

2. Especificações Técnicas de Material Rodante e Sistemas Fixos

  • Veículos do VLT e auxiliares;
  • Via permanente;
  • Sinalização de controle;
  • Alimentação elétrica;
  • Telecomunicações;
  • Centro de Controle Operacional;
  • Controle de acesso de passageiros; e,
  • Arrecadação tarifária.

3. Levantamentos Preliminares

  • Levantamento topográfico planialtimétrico cadastral;
  • Sondagens e ensaios geotécnicos;
  • Avaliação funcional e estrutural do pavimento;
  • Projeto de desapropriação e cadastro individual de propriedades.

4. Projeto Básico de Obras Civis

  • Cadastro de interferências;
  • Geometria viária;
  • Terraplenagem;
  • Pavimentação;
  • Drenagem;
  • Obras-de-arte especiais, túneis e muros de contenção;
  • Sinalização horizontal, vertical e semafórica;
  • Superestrutura da via permanente;
  • Sinalização e controle;
  • Edificações (arquitetura, estruturas e fundações, instalações elétricas e hidráulicas prediais, sistemas mecânicos, dentre outros);
  • Iluminação Pública;
  • Desvio de tráfego;
  • Paisagismo;
  • Comunicação visual.
Voltar ao topo da página
SYSTRA Brasil RUA OLIMPÍADAS, 100, VILA OLÍMPIA, SÃO PAULO - SP. TEL: (11) 3048-9300 | Email : brasil@systra.com