Corredor Metropolitano Guarulhos - SP (EMTU)

Corredor Metropolitano Guarulhos - SP (EMTU)

O DESAFIO

O projeto do Corredor Metropolitano Guarulhos - São Paulo, conduzido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP), é considerado estratégico pelo Governo do Estado de São Paulo, pois tem a finalidade de prover o Município de Guarulhos e a região Nordeste do Município de São Paulo com uma solução de transporte coletivo qualificado, fundamentada na implantação de uma rede de linhas metropolitanas e municipais integrada e que opera em um sistema viário com tratamento exclusivo para a circulação de ônibus.

O projeto é dividido em 3 trechos (ou etapas) de execução:

  • Etapa 1: tem 21,5 km de extensão e se estende do Terminal Taboão (Guarulhos) até a Estação Tucuruvi do Metrô (já em São Paulo);
  • Etapa 2: ampliação em mais 6 km, estendendo-se do Terminal Taboão até o Terminal São João (ponto mais extremo na região Nordeste de Guarulhos);
  • Etapa 3: tem extensão de 4 km e prevê a implantação do Terminal Vila Endres (Guarulhos), permitindo a ligação do Trecho 1 do corredor com a região da Penha denominada Tiquatira (já em São Paulo), onde futuramente serão construídas as estações do Metrô e CPTM.


Figura 1: Mapa de Implantação do Corredor Metropolitano

São benefícios almejados pela EMTU decorrentes da implantação do Corredor:

  • Promover um processo de indução de requalificação urbana no eixo do Corredor;
  • Ganhos de maior velocidade operacional, possibilitando que as viagens entre Guarulhos e São Paulo sejam realizadas com economias de tempo aos usuários;
  • Operar um sistema com menor custo de operação que aqueles observados na situação atual;
  • Promover maior mobilidade e acessibilidade à população da área diretamente atendida pelo Corredor e estabelecer efetivamente uma maior integração físico-tarifária entre diferentes modais (Metrô e CPTM);
  • Oferecer à população um sistema de transporte de média capacidade com um nível de serviço com maior conforto, regularidade e segurança, além de contribuir para a redução na emissão de poluentes.

NOSSA MISSÃO

Entre 2009 e 2010, a SYSTRA atuou na Consolidação do Projeto Funcional (Trechos 1, 2 e 3) e na elaboração dos Projetos Básico e Executivo (Trecho 1: Taboão – Tucuruvi) para a implantação do Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo. Nossa atuação ocorreu desde o levantamento de dados, caracterização física, operacional e funcional da malha viária existente e concepção das soluções (Projeto Funcional) até o os projetos arquitetônico e urbanístico e detalhamento das metodologias construtivas e serviços necessários à construção das obras correspondentes ao Trecho 1 do Corredor (Projetos Básico e Executivo).

São características gerais do projeto do Trecho 1:

  • Demanda geral de 100 mil passageiros / dia útil;
  • Sistema viário segregado em sua maior parte;
  • 4 estações de transferência;
  • 30 pontos de parada com acessibilidade universal;
  • Terminais: Taboão, CECAP, Vila Galvão, Tucuruvi e Vila Endres;
  • Faixas exclusivas de ônibus com largura mínima de 3,50 metros e plataformas com comprimento variando de 45,0 metros (paradas unidirecionais) a 60,0 metros (paradas bidirecionais);
  • Implantação de 4 km de ciclovias bidirecionais em Guarulhos.


Figura 2: Seção Típica do Corredor

O tratamento viário proposto para o corredor é composto principalmente pela segregação da operação dos ônibus do tráfego geral mediante faixas exclusivas implantadas à esquerda das pistas de tráfego, junto ao canteiro central das vias que formam o trajeto da linha de eixo que estrutura a ligação metropolitana. Com isso, objetiva-se elevar a velocidade média dos ônibus para 25 km/h.

Voltar ao topo da página
SYSTRA Brasil RUA OLIMPÍADAS, 100, VILA OLÍMPIA, SÃO PAULO - SP. TEL: (11) 3048-9300 | Email : brasil@systra.com